3 de set de 2015

Veja como deve ser a grande novidade do iPhone 6S

Já faz algum tempo que a Apple vem comentando a respeito do lançamento de sua tecnologia Force Touch, introduzida no trackpad do novo MacBook e no Apple Watch, mas não deu as caras nos dispositivos mobile da empresa – pelo menos até agora.
A novidade consiste na detecção da quantidade de pressão aplicada sobre a superfície tátil. Com isso, além dos comandos feitos por movimentos específicos dos dedos ou tocando em partes distintas da tela, mais uma variável é acrescentada para aumentar a gama de ações possíveis e fazer com que a tecnologia seja o grande chamariz para o lançamento do iPhone 6S.
Todas as funções e mais detalhes sobre o funcionamento podem ser conferidos em uma supermatéria que fizemos aqui no TecMundo a respeito da tecnologia.

Dando continuidade à prática de novidades da família S

Uma prática comum da Apple é incorporar novas funcionalidades aos iPhones da família S: o 4S recebeu a Siri, o 5S recebeu o Touch ID e agora estamos às vésperas do anúncio oficial do 6S, que deverá receber (finalmente) o Force Touch.
A tecnologia deve ajudar a ampliar a gama de ações do iOS, principalmente no âmbito "atalhos". Entre as funções cogitadas estão, por exemplo, o início imediato de um trajeto no aplicativo Maps ao pressionar o destino desejado com mais força, ir direto para os seus favoritos ao apertar mais forte sobre o ícone do Safari, aplicar zoom em imagens e vídeos de acordo com a pressão aplicada, entre outras funções.
Além disso, existe o rumor de que a Apple pretende eliminar o famigerado botão de home de seus aparelhos um dia, então é possível que o Force Touch seja a ferramenta que será utilizada para que isso aconteça em futuros lançamentos da empresa.

Sendo batida em seu próprio jogo

A surpresa dessa vez é que a Apple parece ter ficado para trás, já que a Huawei anunciou hoje seu Mate S com Force Touch – inclusive foi o vídeo de apresentação do aparelho que originou a imagem que utilizamos ali em cima e que você pode conferir a seguir.
Isso merece destaque porque a concorrente anunciou a funcionalidade dias antes da Apple fazer a sua apresentação – tirando um pouco do "efeito surpresa" que era esperado.
FONTE(S)