12 de nov de 2015

Apple planeja extensão do Apple Pay para permitir pagamento entre pessoas

Segundo WSJ, companhia tem mantido conversas com bancos nos EUA para lançar recurso. Usuários poderiam enviar pagamentos de suas contas para outros usando seus telefones
A Apple tem conversado com grandes bancos sobre uma extensão de seu serviço Apple Pay que permitiria realizar pagamentos do tipo pessoa para pessoa. 
De acordo com informações do Wall Street Journal, as discussões estão em aberto e ainda não está claro se bancos firmaram algum acordo com a Apple. O jornal cita “fontes próximas às conversas”. 
Segundo a reportagem, o serviço permitiria usuários enviarem pagamentos de suas contas bancárias para outros usando seus telefones. Uma das fontes teria dito que o serviço poderia ser lançado em 2016. 
Entre os bancos procurados pela Apple estão o JP Morgan Chase, Capital One, Wells Fargo e US Bancorp. Se o serviço for lançado, certamente atrairá atenção para o nascente mercado de pagamentos móveis de pessoa para pessoa. Vários concorrentes, caso do PayPal, Google e Facebook, já oferecem tal forma de pagamento, mas sua penetração é ainda baixa entre usuários de smartphone. 
Vale lembrar que o mercado de pagamentos móvel ganhou grande visibilidade no ano passado quando a Apple lançou seu Apple Pay. Ele foi lançado três anos depois do Google Wallet, mas se provou ser um dos players mais eficientes em rápido desenvolvimento e competição no mercado. Ainda sim, o uso geral do modelo permanece baixo. 
Nesse contexto, companhias são a chave para acelerar esse cenário a medida que elas podem levar sua parte em cada transação. No entanto, o serviço proposto pela Apple pode não indicar riquezas diretamente. 
O Wall Street Journal disse que bancos não cobrariam para participar do serviço, o que pode ser encarado como uma estratégia da Apple em atrair mais consumidores para seus iPhones ou para ajudar a propagar o uso do Apple Pay entre seus clientes.
Fonte: Macworld