12 de nov de 2015

Preço do iPad Pro vai fazer você cair de costas; descubra o valor da facada

Como havia prometido no começo da semana, a Apple deu início às vendas do iPad Pro a partir desta quarta-feira (11) em 40 países. O Brasil, infelizmente, ficou de fora da seleta lista que já recebeu o poderoso tablet de 12,9 polegadas da Maçã. Entretanto, as más notícias não acabam por aí.
De acordo com a página brasileira reservada para a comercialização do iPad Pro no próprio site da Apple, o dispositivo terá um preço verdadeiramente assustador para os que estiverem interessados em adquirir esse produto por aqui. O tablet evidentemente ainda está indisponível, mas já é possível ver quanto a empresa pretende cobrar por cada uma das três versões. Um aviso: cuidado para não cair de costas.
Cuidado para não cair de costas.
No Brasil, o preço do iPad Pro segue conforme a lista a seguir:
  • iPad Pro de 32 GB com WiFi: R$ 7.299
  • iPad Pro de 128 GB com WiFi: R$ 8.599
  • iPad Pro de 128 GB com WiFi+4G: R$ 9.699
Sim, esses provavelmente serão os valores cobrados pelas versões do iPad Pro em terras tupiniquins. Nos Estados Unidos, essas três variações do tablet custam, respectivamente, US$ 799, US$ 949 e US$ 1.079, disponíveis nas cores prata, dourada e cinza espacial. E engana-se quem pensa que os acessórios desse tablet escapariam de serem taxados com preços exorbitantes.
Apple Pencil, a caneta stylus especialmente desenvolvida para profissionais para trabalhar com o tablet, será comercializada por módicos R$ 749 (nos Estados Unidos, ela custa US$ 99). Já o Smart Keyboard, acessório do iPad Pro que funciona como um teclado e uma capa de proteção, custará nada menos do que R$ 1.249 (nos Estados Unidos, ele custa US$ 169).
Então quanto custaria um iPad Pro banhado a ouro? R$ 100 mil?
Diante desses preços assustadores, descobrir que unidades do iPad Pro banhadas a ouro custam mais de R$ 10 mil parece piada. Já imaginou quanto custaria uma versão dessas aqui no Brasil? Se considerarmos que os preços brasileiros são quase 10 vezes maior que os praticados nos Estados Unidos, podemos assegurar que a versão coberta com o precioso metal chegaria custando quase R$ 100 mil. É ou não é para chorar?
Fonte: Tecmundo.