15 de jun de 2016

Safari 10 vai desabilitar Flash por padrão com o novo macOS Sierra

Com isso, a Apple colocará mais um prego no caixão do plugin da Adobe. Empresa planeja fazer o mesmo com outros add-ons
comuns.

O navegador Safari, da Apple, está colocando mais um prego no caixão do Adobe Flash ao não dizer mais aos sites que oferecem tanto Flash quanto HTML5 que o plug-in está instalado nos Macs dos usuários.
A empresa de Cupertino está planejando medidas similares com outros plugins, como Java, Silverlight e QuickTime. Essa iniciativa vai forçar os sites com implementações de mídia baseadas no plug-in e no HTML5 a usarem o último, afirma a fabricante.
Quando o Safari 10 chegar no final do ano com o macOS Sierra, vai se comportar por padrão como se os plugins comuns de legado dos Macs dos usuários não estiverem instalados.
“Em sites que oferecem implementações Flash e HTML5 para conteúdo, os usuários do Safari agora vão experimentar a implementação moderna do HTML5, entregando um desempenho melhor e maior duração de bateria”, completa o engenheiro de software da Apple, Ricky Mondello.
Para a maioria dos sites que detectam que o Flash não está disponível, mas não possuem HTML5, uma mensagem com os dizeres “Flash não está instalado” será exibida com um link para baixar o plugin da Adobe. Ao clicar neste link, o usuário receberá um aviso do Safari de que o Flash já está instalado e poderá ativá-lo apenas uma vez ou sempre que o site for ativado. A opção padrão será ativar apenas uma vez.
O procedimento é o mesmo para outros plugins comuns, segundo Mondego.
Fonte: Macworld.