8 de nov de 2016

iPhone 8 terá um recurso wireless simplesmente matador

trem dos rumores está apitando com força e existe um motivo claro: 2017 é o ano em que a Apple comemora o décimo aniversário do iPhone. Então, algo grandioso deve ser feito para os iFãs, e não apenas uma atualização de hardware.
Para começar, a Apple não deve lançar o iPhone 7s e o 7s Plus. É esperado que a Maçã pule direto para a geração iPhone 8 — e algumas fontes até acreditam no iPhone 10, para comemorar a data.
O segundo ponto, e talvez o mais importante: design. Os rumores estão apontando para uma mudança total na aparência do iPhone, já que a última alteração no design aconteceu na introdução do iPhone 6, em 2014. As indicações mostram que a Apple vai colocar uma tela cheia OLED que cobre todo o painel frontal, similar ao Xiaomi Mi Mix — por causa disso, a fabricante também deve abandonar o botão Home, partindo para um leitor de impressão digital Touch ID abaixo do vidro.
Sobre o hardware, a tendência é a mesma de sempre: câmeras melhores, um processador A11 mais rápido, mais memória RAM e, possivelmente, mais armazenamento interno.

iPhone matador

Contudo, o ponto-chave que muitos iFãs reclamam é a bateria, e ela deve ser um destaque no iPhone 8. A Apple pode estar desenvolvendo um carregamento wireless completamente diferente do que temos no mercado — já presente em centenas de celulares Android. Em possível parceria com uma companhia chamada Energous, o iPhone 8 poderá ser carregado enquanto você se move.
Vamos explicar: atualmente, o carregamento wireless exige que o smartphone esteja repousado sobre uma base. A tecnologia da Energous, que pode estar trabalhando com a Maçã, o iPhone 8 poderá ser carregado com uma distância de até 5 metros da base. Isso é feito por meio de um chip na placa mãe do smartphone que se conecta via wireless em uma base. Então, o usuário pode se movimentar enquanto carrega o aparelho.
Quer saber o mais bacana dessa tecnologia? Por exemplo: se você instalar essas bases de carregamento em mais de um ponto fixo em sua casa, você poderia andar livremente enquanto carrega o iPhone.
De acordo com o BGR, são várias as evidências que apontam um trabalho próximo entre Energous e Apple. Porém, o mais forte é o seguinte: a Energous, nos últimos avisos de ganhos, comentou que estava trabalhando em conjunto com uma fabricante de smartphones de primeiro escalão — "tier 1".
A única questão existente sobre a possível relação entre as empresas é o motivo da Apple ainda não ter comprado a Energous, que tem um valor de mercado de "apenas" US$ 280 milhões, e fechar a tecnologia com exclusividade.
Certeza sobre todos os rumores? Apenas ano que vem, amigos. Mas se a tendência de rumores confirmados, como vimos neste ano, seguir no próximo, teremos um produto verdadeiramente novo no mercado.
Fonte: Tecmundo.