11 de abr de 2017

Apple está trabalhando em chip que pode melhorar a bateria do iPhone

Mais uma fornecedora da Apple corre o risco de perder seu contrato com a fabricante. De acordo com analistas financeiros, a Dialog Semiconductor também pode deixar de produzir peças para os iPhones. Mas isso não parece ser um problema para a Apple, que está interessada em desenvolver o seu próprio chip ao invés de depender de outras companhias para a fabricação de peças para os seus smartphones.
Os rumores são de que empresa tem 80 engenheiros trabalhando em uma peça chamada “PMIC” ou um circuito integrado de gerenciamento de energia que ajudaria a aumentar a vida útil da bateria – uma das principais queixas de usuários do iPhone. Segundo analistas, este novo chip poderia ser incluído em um novo smartphone a partir de 2019.
Por conta dos rumores, a companhia alemã Dialog Semiconductor, que é uma das maiores do mundo no segmento, viu as ações caírem 36%, já que a Apple é uma de suas maiores clientes, respondendo por cerca de 70% de sua produção.
E ela não é a única que perdeu contratos com a gigante da tecnologia. Nas últimas semanas a Apple encerrou contratos com a Sued Qualcomm, que fornecia modem, e com a Told Imaggination Technologies, a designer do chip gráfico usado atualmente nos iPhones.
Essa movimentação da Apple indica que a empresa está interessada em começar a produzir alguns dos componentes internos de seus produtos e é algo que faz muito sentido, pois além de reduzir o montante que gasta com licenças e contratos, as peças poderiam ser personalizadas com maior rapidez para serem utilizadas em mais aparelhos da marca, como o Apple Watch.
Fonte: Olhar Digital.