23 de mai de 2018

Apple vai dar R$ 300 para quem trocou a bateria do iPhone em 2017

A Apple decidiu agir para diminuir os danos do escândalo iniciado no final do ano passado, quando foi constatado que a empresa estava restringindo a velocidade do processador de iPhones para compensar o desgaste natural da bateria. A empresa vai devolver R$ 300 a quem fez uma troca de bateria fora da garantia em um iPhone 6 ou modelos posteriores em um período específico.
O benefício é direcionado especificamente para quem fez a substituição do componente entre 1º de janeiro de 2017 e 28 de dezembro de 2018. O motivo é simples: até 28 de dezembro, a Apple cobrava R$ 450 pelo reparo, mas diante da revelação desta prática, o preço da operação caiu para R$ 150. Os R$ 300 são a diferença do preço, para não prejudicar o público que fez a troca antes de ser devidamente informado do problema.
Para ter direito ao crédito, é necessário ter realizado o reparo em uma das instituições autorizadas (Apple Store, Central de reparos Apple ou um Centro de Serviço Autorizado Apple). A empresa entrará em contato por email para orientar o público afetado. O pagamento pode ser feito por transferência eletrônica ou por crédito no cartão de crédito, caso esse tenha sido o meio usado para pagar pelo serviço.
O contato será realizado entre esta quarta-feira, 23, e 27 de julho de 2018. Usuários que não forem contatados, mas ainda acreditarem que têm direito ao benefício podem entrar em contato com a Apple a partir do dia 1º de agosto, com prazo máximo de 31 de dezembro de 2018.
Relembre o caso
No final do ano passado, um teste de desempenho comprovou que o iOS restringia o desempenho do processador de celulares antigos. A Apple confirmou o caso, explicando que o motivo para tal não era a “obsolescência programada”, mas sim uma forma de forma de compensar o desgaste da bateria, que acontece em qualquer celular. A explicação é que, com o tempo, a bateria deixa de ser capaz de sustentar picos de energia, o que pode fazer com que o celular desligue de forma súbita.
Mesmo que a empresa tenha tido uma boa intenção ao implementar esse recurso no iOS, a imagem da Apple ficou desgastada, e choveram ameaças de processo. Diante disso, com a chegada do iOS 11.3, a companhia implementou uma opção na qual o usuário define se prefere manter o desempenho máximo do celular com a bateria desgastada, o que poderia causar instabilidade, ou se prefere o modo de estabilidade, que pode restringir desempenho. Além disso, houve a redução no preço da troca de bateria, que faz o celular funcionar praticamente como novo.
Fonte: Olhar Digital.