15 de mai de 2014

Indicada por fabricante, atualização de sistema do smartphone exige cautela

Seu smartphone está funcionando bem, até que você resolve atualizar o sistema operacional. Começam então os travamentos, lentidão dos aplicativos e até consumo maior de bateria.

Coincidência? Nem sempre. Especialistas afirmam que, em geral, aparelhos antigos são os mais propensos a apresentar "bugs" assim. Porém, smartphones mais novos também podem ser afetados. Portanto, antes do "update" (defendido com veemência pelos fabricantes), é preciso certa cautela.

As fabricantes liberam atualizações por vários motivos, explica Rodrigo Filev, professor de Ciência da Computação da FEI (Fundação Educacional Inaciana). Elas podem resolver erros do sistema, melhorar o uso das funções do smartphone (conhecida como "otimização de drives") e acrescentar recursos de software. "Mas as mais importantes são as correções de falhas de segurança", destaca.

Uma atualização pode conter todos esses itens mencionados juntos, como também só um deles. Caso haja correções de segurança, é altamente recomendável que o usuário atualize rapidamente o sistema do smartphone. "O aparelho carrega muitas informações pessoais e deve ser protegido com a mesma atenção que você tem com seu laptop ou PC", alerta Filev.

Obs: Especialistas afirmam que, em geral, aparelhos antigos são os mais propensos a apresentar 'bugs' quando têm o sistema atualizado

Fonte: Tecnologia Uol.