3 de jul de 2015

Venda de smartphones no Brasil cai pela 1ª vez

No momento em que recebe um novo player de peso - a chinesa Xiaomi -, o mercado de smartphones brasileiro encontrou sua primeira retração. Dados divulgados pela IDC revelam que tem havido queda na quantidade de aparelhos vendidos por aqui.
Em abril, quando cerca de 4,86 milhões de smartphones foram vendidos, a redução foi de apenas 1%, na comparação anual, mas em maio o mercado entregou 3,89 milhões de unidades e o percentual de queda chegou a 16%.
E a IDC não tem boas expectativas para o que vem por aí: espera-se que os números do segundo trimestre fiquem 12% abaixo do que ocorreu no mesmo período de 2014.
"Prevíamos um crescimento de pelo menos 5%, mas agora trabalhamos com volume negativo", informa, em nota, o analista de pesquisas da IDC Brasil Leonardo Munin, segundo o qual isso é reflexo do momento econômico do Brasil. "Em 2014, quando o mercado de smartphones estava forte, houve um aumento de 56% frente ao segundo trimestre de 2013", lembra.
Há vários fatores que explicam o que está acontecendo. Não bastasse a diminuição do poder de consumo e da confiança do brasileiro, o dólar também opera em alta e as fabricantes tiveram de repassar os custos ao consumidor. Aparelhos intermediários ficaram de R$ 30 a R$ 60 mais caros, enquanto os tops de linha tiveram aumento entre R$ 100 e R$ 200.
O cenário fez com que a IDC revisasse suas estimativas para baixo. Se antes previa que o setor venderia 63,5 milhões de smartphones ao longo do ano, agora trabalha com algo próximo de 54 milhões.
Fonte: Olhar Digital.