27 de abr de 2016

Microsoft finalmente lança Skype for Business para Macs

Microsoft libera nesta semana o primeiro preview técnico do aplicativo, lançado em 2015 para PCs com Windows.
O novo produto para comunicação corporativa da Microsoft está finalmente chegando ao Mac após ser lançado para PCs no ano passado.
A empresa de Redmond anunciou o primeiro preview técnico do Skype for Business para Mac nesta terça-feira, 26/4, dando aos usuários dos computadores da Apple uma maneira fácil para se conectar em reuniões que tenham agendado por meio do programa profissional de conferências em áudio e vídeo da Microsoft.
Quando os usuários entram no app, veem as suas reuniões do Skype for Business para aquele dia e o seguinte, e podem entrar facilmente nesses encontros para discutir qualquer assunto sobre negócios que quiserem com as outras pessoas convidadas.
O Skype for Business é o sucessor do conhecido Lync, que ainda está disponível no Mac durante essa fase de transição.
O lançamento final do Skype for Business para Mac está programado para o terceiro trimestre. Até lá, mais duas fases beta do app estão programadas. A segunda fase incluirá mensagens instantâneas, indicadores de presença e acesso aos contatos do usuário.
Já a terceira fase beta terá suporte para telefonia e outros recursos avançados que possuem suporte em outras versões do software. Esses pontos são importantes para as empresas que pagaram por recursos avançados do Skype for Business como a habilidade de fazer chamadas telefônicas a partir do aplicativo por meio de uma linha telefônica tradicional.
Esses betas fazem parte de uma estratégia da Microsoft para ampliar o alcance dos seus produtos para uma maior variedade de plataformas, incluindo o Mac.
Fonte: Macworld.

Apagou um arquivo do celular sem querer e quer resgatá-lo? Saiba como

Pode acontecer de diversas formas. Você pode ter excluído sem querer ou eliminado propositalmente, mas se arrependido logo depois. Seja como for, não fique desesperado: é possível restaurar arquivos, como fotos e vídeos, do seu dispositivo. Até recuperá-los, não grave novos dados no smartphone.
Quando excluímos uma imagem, ela só desaparece completamente ao limparmos a memória do aparelho ou ao usarmos o espaço para novos arquivos. Basicamente, existem duas maneiras de armazenar, na memória interna ou externa, e dois modos de restaurar, com ou sem acesso root [processo que gera permissões de administrador].
Antes de mais nada, faça um teste no seu celular. Tire uma foto ou faça um vídeo descartável e tente recuperá-lo. Assim, você saberá como fazer antes de perder algo realmente relevante e ter que lidar com a situação sem preparo.
Se seu celular costuma "sumir" com fotos, crie o hábito de fazer backup de seus arquivos. Mande documentos e imagens para algum serviço de nuvem ou para seu email, ou os grave em outro lugar.
Baixe um app com gerenciador de aplicativo, como o File Expert (http://zip.net/bqtb8D). Isso facilita a sua vida de várias maneiras, não apenas para recuperar fotos e vídeos, mas para organizar o espaço interno e ganhar eficiência. Caso exista um gerenciador em seu aparelho, verifique se há a opção de reciclagem e a habilite.
As dicas abaixo valem para dados armazenados em memórias interna ou externa e são dedicadas a quem usa Android, mas outros sistemas operacionais possuem opções semelhantes.
Fonte: Uol.

Como limpar a tela do celular e de outros eletrônicos sem danificá-los

Limpar a tela do celular demanda cuidados
Companheiro de todas as horas – há quem não fique sem ele nem no banheiro –, o celular não raramente fica cheio de marcas de digitais e poeira e, embora não sejam visíveis, de germes e bactérias. Mas limpá-lo efetivamente não é algo tão simples assim.
Durante a fabricação, a maioria das telas desses aparelhos – inclua aqui também as dos tablets e dos laptops mais modernos – passam por uma série de processos químicos que garantem maior resistência e as deixam eletricamente carregadas para que, assim, respondam ao toque.
Essa eficiência, porém, tem um preço: as superfícies ficam mais sensíveis a determinadas substâncias. Logo, usar o produto errado para a limpeza pode levar a um belo prejuízo na assistência técnica.
Sendo assim, qual a melhor maneira de higienizar o celular? Usando pano, papel ou algodão? Com ajuda de água ou de álcool? A BBC Mundo, serviço em espanhol da BBC, foi buscar a resposta com especialistas:

O pano correto

Segundo Martín Errante, gerente de produto da Motorola na Argentina, há três maneiras recomendáveis de remover a sujeira desses aparelhos:
  • Opção 1: Usar uma flanela suave e seca;
  • Opção 2: Usar o mesmo tipo de pano, mas úmido;
  • Opção 3: Levar a um serviço autorizado, onde é possível realizar uma limpeza mais profunda de todo o aparelho.
Caso você opte por fazer o serviço em casa, Errante lembra que é preciso lançar mão de um pano bem limpo: se ele estiver sujo de pó, por exemplo, pode acabar arranhando a tela.

E os germes?

Os conselhos acima ajudam a manter o aparelho aparentemente limpo. Mas... e quanto aos germes e bactérias?
Um estudo sobre hábitos de higiene em casa, feito em conjunto pela Fundação de Estudos para Saúde e Seguridade Social e pela Universidade de Barcelona (Espanha), mostra que o teclado de um computador ou a tela de um celular podem ter até 30 vezes mais microrganismos que uma tampa de vaso sanitário limpa.
O motivo: esses aparelhos estão em contato constante com nossas mãos.
Professor de microbiologia e ciências ambientais da Universidade do Arizona (EUA), Charles Gerba também estudou a presença de bactérias em telefones celulares. E é taxativo: "A recomendação é limpá-los com desinfetante".
Porém, como fazer isso sem danificar a tela dos aparelhos?
"Uma das melhores formas para deixar uma tela tátil impecável é utilizando álcool, desde que seja isopropílico ou etílico", aconselha a engenheira química Tamara Rodriguez, da Venezuela.
Ela lembra, no entanto, que, se a limpeza com esses produtos for frequente, pode levar a um desgaste considerável da superfície no longo prazo, "já que hoje em dia muitas dessas telas vêm com uma cobertura especial que ajuda a diminuir a aderência de sujeira e gordura".
Além disso, acrescenta, as telas "são muito sensíveis a qualquer substância líquida". No caso das feitas de LED, LCD ou plasma, há risco de danos aos pixels.

Fórmula correta

Para higienizar o aparelho sem danificá-lo, diz a especialista, é preciso recorrer a uma "poção química". "Pode-se usar água destilada, que, por não possuir sais nem bactérias, é um excelente agente limpador. Mas ela sozinha não elimina as bactérias", explica Rodriguez.
"Para isso, pode-se misturar uma pequena quantidade diluída de álcool isopropílico ou ácido acético (aquele encontrado no vinagre). Essas substâncias têm um pH baixo, e os microrganismos não sobrevivem a esses níveis."
Com álcool o uso de isopropílico, fica menor o risco de dano elétrico caso o líquido entre no dispositivo. Além disso, a substância evapora rápido e é eficiente na eliminação de gorduras, garante a engenheira química.
Martín Errante, da Motorola, afirma que os serviços técnicos "geralmente usam álcool isopropílico", mas recomenda que a limpeza com o produto seja feita por uma pessoa preparada.

O que evitar

  • Toalhas, lenços faciais ou qualquer material áspero;
  • Água da torneira, pois contém cloro e pode provocar manchas na tela;
  • Molhar diretamente o dispositivo, já que há o risco de o líquido entrar em seu interior, provocando danos graves. O mais seguro é umedecer levemente o pano e esfregá-lo em uma mesma direção.
Fonte: Uol.

Assistência técnica que foi honesta com cliente fica famosa no Facebook

Todo mundo já passou pela mesma situação: o computador, celular, console, tablet e por aí vai dá algum tipo de defeito e, ao levar para uma loja especializada, o vendedor já chuta um problema e dispara um preço (normalmente alto) antes mesmo de abrir o dispositivo e efetivamente descobrir o que aconteceu. A solução? Normalmente, aceitar a situação e ceder ao que é proposto no local para ter logo o produto funcionando de novo.
Só que um caso em São Paulo terminou de forma diferente — e a honestidade do vendedor, que não fez nada mais que a obrigação, fez uma loja ficar famosa no Facebook.
Tudo começou na última sexta-feira (22), com um depoimento de Caio Rossoni. Seu smartphone não estava operando direito (algum problema na entrada do cabo de alimentação) e ele levou em uma assistência técnica. Enquanto a primeira cobrou direto R$ 180 para "abrir e trocar uma peça", a loja "Rei do iPhone" simplesmente avisou que o aparelho estava sujo e fez a operação de limpeza rapidamente e de graça. Veja a publicação original:
O único preço cobrado: que o cliente indicasse a loja para os amigos caso um problema grave acontecesse. Rossoni divulgou a história no Facebook e a boa ação do dia do vendedor foi premiada: foram várias as mensagens de incentivo e até de possíveis clientes. Na postagem original, já são mais de 300 mil curtidas, mil comentários e 68 mil

Nos dias seguintes, a loja até postou agradecendo a confiança e citando que "passar preço de um serviço sem olhar o aparelho não é uma prática justa com o consumidor". Já pensou se todas as assistências técnicas fossem assim?
Fonte Tecmundo.

Apple registra a primeira queda em seus lucros nos últimos 13 anos

Uma das empresas mais bem-sucedidas do mundo na última década, a Apple se acostumou a registrar sucessivos aumentos de vendas e lucros em seus relatórios fiscais. Isso mudou esta semana quando, após 13 anos de resultados positivos, a empresa registrou uma queda em suas vendas trimestrais — o que não significa que ela esteja passando por uma crise.
O principal responsável pelas quedas nas vendas é o iPhone, que passou a vender um pouco menos pela primeira vez desde a versão original chegou às lojas em 2007. No segundo trimestre fiscal de 2016, a companhia registrou vendas de US$ 50,6 bilhões (R$ 178 bilhões) — no mesmo período de 2015, o valor acumulado foi de US$ 58 bilhões (R$ 204 bilhões).
Com isso, a empresa da Maçã registrou um lucro líquido de “somente” US$ 13,6 bilhões (R$ 47,96 bilhões), ou US$ 2,33 (R$ 8,21) por cada uma de suas ações existentes. Apesar das vendas do iPhone terem diminuído, 51,1 milhões de unidades do aparelho foram vendidas no período, número invejável para qualquer dispositivo eletrônico — para completar, foram comercializados 10,2 milhões de iPads e 4 milhões de Macs.

Previsões futuras positivas

“Nosso time teve um desempenho extremamente bom em face de turbulências macroeconômicas fortes”, afirmou o CEO Tim Cook em um comunicado oficial. “Estamos muito felizes com o crescimento forte e contínuo de vendas em Serviços, graças à força incrível do ecossistema Apple e à nossa base crescente de mais de um bilhão de usuários”.
Mesmo com queda nas vendas, o iPhone ainda registrou números invejáveis
Para o próximo trimestre, a companhia estima vendas que variam entre US$ 41 bilhões e US$ 43 bilhões. A maior aposta da fabricante para este ano deve ser o lançamento do iPhone 7 e do iPhone 7 Plus, que devem ser anunciados oficialmente em setembro deste ano com o intuito de frear a queda nas vendas da linha de smartphones.
Fonte: Tecmundo.

Apple finalmente mostra como é a vida em uma de suas fábricas na China

O site Bloomberg obteve acesso a um dos locais mais misteriosos e polêmicos da tecnologia: uma das maiores fábricas de produtos Apple na China. A ideia é matar a curiosidade dos consumidores e também mostrar as novas políticas corporativas da empresa, que sofreu diversas acusações sobre más condições de trabalho nas linhas de produção orientais.
A fábrica da Pegatron Corp fica na periferia de Xangai e abriga 50 mil funcionários montando iPhones. Todos vestem o uniforme cor-de-rosa e passam por um leitor de crachás que identifica o empregado e seu horário de trabalho — uma das regras mais rígidas de lá é que ninguém faça hora extra no expediente.
Todos também passam por detectores de metal, para evitar câmeras que podem flagrar novos dispositivos sendo fabricados. As escadas possuem uma rede de proteção para evitar acidentes ou até tentativas de suicídio, prática conhecida em fábricas de componentes eletrônicos.
A estrutura é completa em serviços, como se fosse a própria Apple. Há uma cateferia gigante, ônibus para transporte interno, lagos e belas paisagens. Uma Disneylândia será inaugurada em breve em um local que fica a 20 minutos de lá.
Fonte: Tecmundo.