21 de set de 2016

Apple libera macOS Sierra com mais de 60 correções de segurança

Já disponível, update do sistema para Macs traz um total de 65 patches para vulnerabilidades diversas.
A Apple acaba de soltar uma importante atualização para os donos de Macs com dezenas de correções de segurança importante. O novo macOS Sierra 10.12 traz um total de 65 patches para vulnerabilidades em diversos componentes principais e de terceiros.

Algumas dessas falhas são críticas e podem resultar na execução arbitrária de código com privilégios de kernel.
Falhas que permitem aos aplicativos executarem código malicioso com privilégios de sistema ou kernel foram solucionadas no componente de suporte HSSPI, da Apple, no AppleEFIRuntime, no AppleMobileFileIntegrity, no AppleUUC, no DiskArbitration, no Intel Graphics Driver, no IOAcceleratorFamily e no IOThunderboltFamily, entre outros.
Além dessas falhas, que exigem que o criminoso tenha acesso local ao sistema por meio de uma conta ou aplicativo, a Apple também corrigiu vulnerabilidades que poderiam permitir ataques remotos.
Por exemplo, uma falha no componente de áudio poderia ser explorada remotamente para executar código arbitrário, enquanto uma vulnerabilidade no kernel poderia permitir que um criminoso iniciasse remotamente uma condição de negação de serviço.
Fonte: Macworld.

Hora da atualização: Apple libera o download gratuito do Mac OS Sierra

Apartir da manhã desta quarta-feira (21), os donos de máquinas baseadas no Mac OS já podem realizar o download gratuito da versão mais recente da plataforma: a Sierra. Entre as novidades programadas pela empresa está a integração com a assistente de voz Siri, que pode ser usada para acessar recursos, realizar buscas e obter informações sobre o clima, entre outras funções.
Totalmente adaptada ao português brasileiro, a nova versão do sistema operacional exige um download relativamente leve quando levamos em consideração suas características. No entanto, pode ser uma boa ideia manter seu dispositivo conectado a uma tomada (e a uma rede de internet de qualidade) enquanto você baixa os 4,77 GB necessários.
Entre os primeiros comentários de usuários feitos na iTunes App Store estão elogios à “limpa” que a nova versão faz nos arquivos de sistema, otimizando o funcionamento de máquinas e liberando mais espaço para o armazenamento de arquivos. Como qualquer grande atualização de sistema, é uma boa ideia fazer backup de suas informações mais importantes antes de realizar o upgrade para estar preparado no caso da ocorrência de problemas durante o processo.
Fonte: Tecmundo.

Apple pode estar negociando com McLaren

A novela da Apple e sua divisão automotiva está longe de acabar. Se há menos de um mês os rumores eram de que a empresa estava pensando em abandonar o seu projeto de carro autônomo, agora parece que a gigante da tecnologia está fazendo uma parceria com a McLaren.
Ainda não se sabe se as negociações tratam de uma compra, parceria ou investimentos, mas fontes afirmam que a Apple está de olho na engenharia, tecnologia e patentes que montadora de luxo tem a oferecer.
À primeira vista, uma parceria com a McLaren soa estranho, uma vez que a fabricante é focada em automóveis de luxo e superesportivos que, poderiam ser considerados “nível de entrada” para a Fórmula 1. O mais recente esportivo da marca, o 570 S, por exemplo, não custa menos de US$ 188 mil nos Estados Unidos (algo em torno de R$ 611 mil) – valores que extrapolam até o conceito premium da Apple para o mercado de massa.
Por outro lado, faz sentido a empresa buscar por um parceiro com o amplo know-how técnico que a McLaren tem, principalmente quando se pensa num mercado em que a Apple não está acostumada a trabalhar. A montadora é uma das pioneiras no uso de material avançado na construção de carros e conta até com tecnologia touchscreen para os veículos híbridos. Mesmo que a Apple não construa um carro inteiro, a McLaren pode ajudar, e muito, nos fundamentos da tecnologia para veículos. 
Nenhuma das empresas se pronunciou ainda sobre o caso.
Fonte: Olhar Digital.