24 de out de 2016

Hospital usa Apple TV e iPads para melhorar experiência de pacientes

Projeto em hospital na Califórnia dará a pacientes a habilidade de controlar configurações dos quartos, acesso a ficha médica e apps de entretenimento
Dificilmente você ficaria ansioso para ir ao hospital, mas algumas amenidades tecnológicas de um hospital nos Estados Unidos, o Jacobs Medical Center, em São Diego, poderia tornar visitas mais confortáveis para pacientes.
Com um iPad e uma Apple TV em cada quarto, pacientes conseguirão controlar configurações como temperatura, iluminação e persianas. Eles podem acessar games, conectar-se com aplicativos de entretenimento e redes sociais e controlar a televisão. O iPad oferece acesso para dados médicos eletrônicos do paciente, incluindo informações como medicações, nomes de enfermeiros e dados médicos e procedimentos médicos futuros.
A novidade, que conta com parceria da Universidade da Califórnia (UCSD), está agendada para inaugurar no próximo mês. 
“Nossa meta diz respeito a experiência do paciente. O paciente já está lidando com uma condição difícil tendo em vista que está em um hospital e nós queremos tornar sua estadia o mais confortável possível”, disse Marc Sylwestrzak, diretor de experiência na divisão Health Sciences, da universidade.
Sylwestrzak explicou que o projeto, devido ao contexto médico em que se encontra, precisa atender a uma série de cuidados e especificidades, incluindo desde a assepsia dos aparelhos a infraestrutura de TI e segurança. 
“Nós estamos dando a eles uma aplicação em um tablet que permite acesso aos dados, que dá a eles resultados do laboratório, acesso a medicamentos, quem está tomando conta deles, esse tipo de informação”, explicou Sylwestrzak . “Nós não podemos arriscar qualquer vazamento de dados, de nenhuma forma”, completou.
Segundo  Sylwestrzak, o projeto foi um grande desafio, uma vez que também não conta com precedentes para serem tomados como exemplo.
Cada quarto no Jacobs Medical Center é um quarto privado e cada quarto conta com uma televisão de 60 polegadas, uma Apple TV e um iPad.  
Quando um paciente é admitido, haverá um tablet na sala de espera. O paciente ligará, então, o aparelho e atravessará alguns passos de configuração, como selecionar o idioma de preferência. Depois, por meio do Device Enrollment Program conectado a um software desenvolvido especialmente para o projeto, o tablet assumirá a configuração necessária. A universidade configurou a tela inicial dos aparelhos e travou backgrounds, para que leve pacientes a baixarem os apps mais essenciais.    
Com os controles do quarto, pacientes têm autonomia para mudar como quiserem a iluminação, ajustarem a temperatura ou abrir e fechar as persianas, além de controlar a TV via iPad. Aplicativos sociais podem tornar a estadia mais agradável a medida que pacientes podem se conectar com famílias e amigos e apps para filmes podem conectar pacientes a suas contas existentes de serviços de streaming, como o Neftlix.  
“Nós percebemos, a partir do programa piloto, que a iniciativa aumentou a quantidade de horas que famílias permanecem juntas dos pacientes”, disse Eric Boyd, engenheiro de segurança de dados da San Diego Health Sciences. 
Por fim, quando um paciente está deixando o hospital, um pedido para desconectar-se do iPad surgirá na tela através do sistema de Dados Médicos Eletrônicos e automaticamente o iPad será reiniciado. “Dessa forma não há necessidade para uma pessoa de TI interagir com o dispositivo”, explica Boyd.
Fonte: Macworld.

Apple libera versão 10.1 do iOS; conheça as novidades

A Apple lançou a versão 10.1 do iOS, que é a primeira grande atualização da versão 10 do sistema. A atualização inclui várias correções de bugs e coisas menores, mas também traz novidades mais importantes; a principal delas é um novo modo de fotografia que usa as duas câmeras do smartphone do iPhone 7 Plus.
O modo retrato do iPhone 7 Plus é especial porque processa imagens capturadas pelas duas lentes traseiras do aparelho ao mesmo tempo. Isso permite que o dispositivo crie o efeito bokeh, que é uma separação entre o objeto de destaque da imagem e o plano de fundo, que fica desfocado. Este tipo de efeito normalmente só é obtido com qualidade em câmeras mais avançadas do que as de celular, mas a Apple conseguiu aplicar o truque no novo iPhone graças às duas câmeras e processamento inteligente da imagem.
A atualização também resolve alguns problemas com o relógio inteligente da marca. Ela corrige um erro de sincronização que mantinha as faixas do iTunes armazenadas no Apple Watch. A Apple também diz que o update "melhora a conectividade Bluetooth com acessórios de terceiros", que pode ser uma indicação de que iOS 10.1 corrige um problema com o Android Wear que impedia de conectar o smartwatch a um iPhone.
Fonte: Olhar Digital.