2 de mar de 2017

Novo campus futurista da Apple será inaugurado em abril nos EUA

Concebida por Steve Jobs, sede de 700 mil metros quadrados terá 9 mil árvores, 3km de pistas para caminhada, lago e energia solar.


Em 2011, o então CEO da Apple, Steve Jobs, mostrou para o conselho da cidade de Cupertino os planos da empresa para um novo campus. Seis anos depois, o chamado Apple Park está prestes a ser inaugurado.
Os funcionários da Apple começarão o processo de mudança para o novo campus em abril, e em seis meses mais de 12 mil pessoas estarão trabalhando no Apple Park.
Jobs concebeu o projeto de 260 mil metros quadrados, que possui um visual futurista que lembra um disco voador com painéis de vidro curvo, e a Apple vai honrar seu cofundador e ex-CEO com um auditório de 1 mil assentos chamado de Steve Jobs Theater. O Apple Park fica em uma área de cerca de 700 mil metros quadrados pensada para ser parte refúgio da natureza, parte centro para colaboração e criatividade.

O novo campus substitui a ex-selva de concreto da HP com 9 mil árvores, mais de 3 km de trilhas para corridas e caminhadas, um pomar, um prado e um lago. A Apple afirma que a sua nova sede é o maior prédio do mundo com ventilação natural e que não precisará de aquecimento ou ar-condicionado por nove meses do ano. O campus ainda conta com 17 megawatts de energia solar no seu teto.
“A visão de Steve para a Apple se estendeu muito além do seu tempo conosco. Ele queria que o Apple Park fosse o lar da inovação por muitas gerações. Os espaços de trabalho e áreas verdes são feitas para inspirar nossas equipes e beneficiar o meio-ambiente”, afirma o atual CEO, Tim Cook.
Fonte: Macworld

Segurança: ameaça contra Macs se espalha por meio de sites BitTorrent

Descoberta por pesquisadores da ESET, ameaça sequestra e criptografa os arquivos das vítimas.
Um novo programa de ransomware para Macs que criptografa os arquivos sequestrados está sendo distribuído por meio de sites BitTorrent, e os usuários que acabarem sendo vítimas do golpe não conseguirão recuperar os arquivos, mesmo que pagarem aos criminosos.
Os programas de ransomware com criptografia para macOS são raros. Essa é apenas a segunda ameaça do tipo encontrada até então, e não é muito bem feita. O programa foi chamado de OSX/Filecoder.E pelos pesquisadores de malware da empresa de segurança ESET que descobriram a ameaça.
O OSX/FIlecoder.E se disfarça com uma ferramenta de cracking para softwares comerciais como o Adobe Premiere Pro CC e o Microsoft Office for Mac e está sendo distribuído como um download BitTorrent. O ransomware foi escrito usando a linguagem de programação Swift, da Apple, pelo que parece ser um desenvolvedor inexperiente, a julgar pela quantidade de erros cometidos na implementação.
O aplicativo malicioso não é assinado com um certificado de desenvolvedor emitido pela Apple, o que torna a instalação mais difícil em versões recentes do OS X e do macOS, uma vez que os usuários precisariam passar pelas configurações padrão de segurança.
No entanto, o maior problema com esse malware é a maneira como ele criptografa os arquivos. Ele gera uma única chave de criptografia para todos os arquivos e então armazena todos os documentos em arquivos zip criptografados. Mas o malware não parece ter nenhuma habilidade para se comunicar com um servidor externo, então a chave de criptografia nunca é enviada para o criminoso antes de ser destruída.
Isso significa que, mesmo que a vítima siga as instruções do hacker sobre como pagar o resgate, não irá receber os seus arquivos de volta. A criptografia parece ser forte, por isso não pode ser superada por outros meios.
“A senha aleatória do ZIP é gerada com o arc4random_uniform, que é considerado um gerador numérico aleatório seguro”, afirmam os pesquisadores da ESET. “A chave também é muito longa para ser ‘crackeada’ com ataques de força bruta em um período razoável de tempo.”
Os pesquisadores monitoraram o endereço de carteira bitcoin usado pelo criminoso e não visualizaram nenhum pagamento feito até o momento.
Fonte: Macworld.

3 dicas para ter um notebook novo em folha sem gastar muito dinheiro

Se você precisa trocar de notebook, mas não quer gastar muito, pode ser uma boa ideia reformar o dispositivo antigo para aumentar o desempenho e, de quebra, guardar bastante dinheiro.
Listamos abaixo três dicas que podem deixar seu computador novo em folha:
1. Troque o HD por um SSD
A maior parte dos PCs armazena os dados em um disco rígido, o tradicional HD. Ao trocar a solução por um SSD, você pode deixar a máquina mais veloz, já que a velocidade de leitura e gravação de dados é bem mais rápida. Outro benefício é uma redução de ruído, algo comum em computadores antigos.
2. Adicione mais RAM
Aumentar a memória RAM do notebook é uma tarefa simples e melhora drasticamente o seu desempenho. Com mais RAM, é possível executar mais tarefas ao mesmo tempo sem que o sistema trave.
Fique atento: antes de comprar, verifique a velocidade e o tipo de memória RAM suportado pelo seu PC. 
3. Crie um sistema sólido de backup
Armazenar seus dados em diferentes locais é um processo trabalhoso, mas pode evitar que você perca informações se um dispositivo der problema. O backup na nuvem também é uma boa saída e pode ajudar o PC liberar espaço.
Fonte:  Olhar Digital

Gmail agora aceita anexos de até 50 MB

Trabalhar ou estudar usando o Gmail pode ser uma grande dor de cabeça para quem precisa encaminhar, de um lado para o outro, arquivos mais pesados do que o serviço de e-mail do Google suporta, graças ao seu tradicional e irritante limite de 25 MB para anexos.
A partir desta semana, porém, uma atualização no Gmail promete deixar esse obstáculo de lado. Os usuários do serviço poderão receber anexos de até 50 MB, o dobro do limite anterior. Entretanto, na hora de enviar um e-mail, o limite continua sendo de 25 MB.
Para enviar arquivos maiores, o Google continua sugerindo que os usuários incluam no corpo do e-mail um link para o download do anexo em uma pasta do Google Drive - ou qualquer outro serviço de armazenamento em nuvem, como o Dropbox ou o OneDrive.
Fonte: Olhar Digital.