16 de mar de 2017

Google Chrome ganha função 'ler mais tarde' em aparelhos iOS

Recurso é semelhante a lista de leitura do Safari. Usuários poderão salvar artigos para lê-los em formato mais enxuto quando estiverem offline.

O Google acaba de acrescentar a funcionalidade "ler mais tarde" para a última versão do Chrome. Por enquanto, a novidade parece ser exclusiva para aparelhos iOS e é semelhante ao recurso de lista de leitura do Safari, este lançado pela primeira vez com o Mac OS X 10.7 Lion em 2011.
Assim como no Safari, para usar a habilidade no Chrome, você deve acessar o botão de compartilhamento no Google Chrome e escolher no menu a opção para salvar suas leituras. Para ter acesso à sua lista de leitura, toque no botão menu no canto superior direito (os três pontos verticais) e seleccione Ler Lista.
Uma janela pop-up aparecerá com todos os seus artigos. Quando estiver offline, o Chrome exibirá a página em um formato mais compatível com o texto, mas o navegador exibirá a página inteira quando conectado ao Wi-Fi.
O impacto em você 
Embora o Google seja grande na nuvem, o recurso de lista de leitura no Google Chrome para iOS não é sincronizado com a nuvem. 
Os artigos guardados permanecem no seu dispositivo local. Também não está disponível em outros dispositivos com o Chrome, incluindo Macs. Parece que a única motivação do Google para esta nova funcionalidade é oferecer um recurso que o Safari para iOS tinha, mas o Chrome não.
Pode ser apenas iOS agora, mas um serviço para leitura posterior sincronizado em nuvem, integrado no Chrome, seria útil para usuários de todas as plataformas. Seria também uma outra alternativa para sistemas de terceiros como o Pocket, recentemente adquirido pela Mozilla, e o Instapaper, agora de propriedade do Pinterest.
Fonte: Macworld.

iPhone 7 Plus ganha versão 'retrô' com visual inspirado no Macintosh

A Apple sempre fez questão de destacar o quanto é preocupada com o design de seus produtos, desde os tempos do primeiro Macintosh em 1984 até os recentes AirPods. Agora, uma empresa norte-americana decidiu celebrar as origens do design da Apple com uma versão especial do iPhone 7 Plus.
A empresa em questão se chama ColorWare e é especializada em vender produtos eletrônicos com cores diferentes das originais. Seu mais novo item é o iPhone 7 Plus Retro: o smartphone mais moderno da Apple com um visual "vintage" que lembra o primeiro Macintosh.
As referências ao passado podem ser vistas por todo lado: corpo na cor bege, logotipo multicolorido como a primeira versão do logo da Apple e até linhas prateadas nas laterais que lembram as saídas de ar do primeiro computador doméstico da empresa, lançado há mais de 30 anos.
O produto, porém, é para poucos. São apenas 25 unidades à venda, com 256 GB de espaço interno de armazenamento e custando US$ 1.899 cada - equivalente a quase R$ 5.920 em conversão direta. O mesmo iPhone 7 Plus nas cores tradicionais custa R$ 4.899 no Brasil, e US$ 969 nos Estados Unidos.
Fonte: Olhar Digital.