7 de fev de 2017

Ranking: veja quais são os e-commerces mais recomendados do Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Ibope Conecta comparou os 34 principais sites brasileiros de e-commerce para saber se o consumidor está satisfeito com sua experiência. O estudo coletou informações com mais de 2.000 pessoas com mais de 16 anos das classes A, B e C no mês de setembro de 2016.
Em primeiro lugar no ranking aparece a Netshoes, que seria recomendada para outras pessoas por sete em cada 10 consumidores. O resultado é bem maior do que a média dos sites pesquisados, que fica em 52%.
Em segundo lugar aparece a Zattini, empresa do grupo Netshoes voltada para o segmento de moda, com índice de recomendação de 69%, seguida pela Saraiva, com 64% de recomendação.
E-commerces mais recomendados:
1. Netshoes - 71%
2. Zattini - 69%
3. Saraiva - 64%
4. Beleza na Web - 63%
5. Americanas - 60%
6. Amazon - 60%
7. Shoptime - 60%
8. Submarino - 59%
9. Passarela - 58%
10. Sephora - 56%
11. Dafiti - 55%
12. Centauro - 55%
13. Magazine Luiza 54%
14. Marisa - 52%
15. Walmart - 52%
16. Efacil - 52%
17. Kanui - 52%
E-commerces menos recomendados 
18. Lojas Renner - 51%
19- Ricardo Eletro - 51%
20. Kabum - 51%
21. Mercado Livre - 50%
22. Fnac - 49%
23. FastShop - 49%
24. Extra - 48%
25. Casas Bahia - 48%
26. Tricae - 47%
27. Decolar - 47%
28. Ponto Frio - 47%
29. Ebay - 46%
30. OLX - 46%
31. E-booking - 39%
32. Hotel Urbano - 35%
33. Aliexpress - 35%
34. Alibaba - 27%
A pesquisa também mostra os sites nos quais os consumidores mais finalizam as compras, depois de acessarem a página. Em primeiro lugar nessa categoria aparece a Americanas.com, com 47%, seguida pelo Mercado Livre, com 39%, e pela Netshoes, com 32%.
Fonte: Olhar digital.

Apple se prepara para o maior lançamento de sua história com o iPhone 8

Tradicionalmente, a Apple costuma apostar em um lançamento relativamente discreto de seus smartphones antes de aumentar a quantidade de unidades produzidas por ela. No entanto, a companhia vai adotar uma postura diferente com o iPhone 8, cuja disponibilidade inicial deve ser a maior da história do smartphone.
Relatos surgidos diretamente nas linhas de produção do aparelho — divulgadas pela BGR — indicam que a companhia da Maçã já está aumentando seus pedidos meses antes do lançamento. Segundo a Barron's, houve um aumento de 300% na quantidade de cópias encomendadas somente para o mês de junho, que deve registrar 9 milhões de exemplares fabricados. Com isso, as unidades totais de modelos do iPhone produzidas no período passam de 45 milhões para 48 milhões de cópias (número que inclui versões antigas do dispositivo).
Rumores apostam em uma grande mudança de design no novo iPhone
Anteriormente, o investimento na produção de mais unidades de um produto novo costumava ocorrer somente a partir de setembro. A mudança serve como indício de que a Apple tem grande confiança no sucesso de seu próximo iPhone, que marca o aniversário de 10 anos do lançamento do primeiro produto da linha.
Rumores indicam que a fabricante deve promover uma mudança radical no design do smartphone que inclui um painel sem bordas laterais e a remoção/reinvenção do botão Home. Ainda não está claro se a mudança vai surgir no produto convencional ou ser oferecida como uma terceira opção “Super Premium” para consumidores mais exigentes e endinheirados.
Fonte: Tecmundo.