18 de mai de 2015

Confira 11 mitos da tecnologia


Recarregar o celular quando ainda há carga destrói a vida útil da bateria? A navegação anônima é realmente anônima? Mais megapixels significam uma câmera melhor? Confira abaixo 11 mitos bastante comuns da tecnologia e não não caia mais nessas:
1. Macs não pegam vírus
Há uma crença muito forte de que os computadores da Apple não são suscetíveis a malwares, incentivada inclusive pela própria empresa, que costumava dizer que seus PCs não eram tão vulneráveis quando os Windows. Mas não é bem assim: em 2012 um trojan afetou milhares de computadores Mac, o que causou até uma mudança na estratégia de marketing da companhia. Na dúvida, é sempre bom ficar atento e usar a internet com segurança.
2. A navegação em modo privado mantém o usuário realmente anônimo
Navegar em modo anônimo significa somente que o navegador não vai guardar o histórico de navegação, importar os favoritos ou entrar automaticamente nas contas do usuário. Apesar de evitar que outras pessoas saibam o que é acessado, o recurso não mantém a identidade oculta nos sites visitados.
3. Deixar o celular conectado ao carregador destrói a bateria
Muitas pessoas acreditam que deixar o celular conectado ao carregador mesmo depois de a bateria estar totalmente carregada pode prejudicar a vida da bateria do telefone, mas não há nenhum indício de que isso aconteça. Smartphones atuais vêm com baterias de íon-lítio, que são inteligentes o suficiente para pagar de carregar quando atingem a capacidade total.
4. Carregue o celular só quando a bateria estiver quase no fim
Outro mito muito popular sobre as baterias. Na verdade, pode ser melhor ainda carregar o dispositivo antes de a bateria ser drenada totalmente. As baterias têm um número limitado de ciclos de carga antes de perderem a capacidade de reter energia. Os ciclos são definidos como o carregamento de um aparelho de 0 a 100% de sua capacidade. Por isso, não fique preocupado: carregar com um pouco de bateria evita “gastar” mais um ciclo completo.
5. Mais megapixels significam sempre uma câmera melhor
A qualidade de uma foto é determinada em grande parte pela quantidade de luz que o sensor da câmera é capaz de absorver, e não pela quantidade de pixels do dispositivo. O que realmente importa é o tamanho dos pixels, e não seu número. “ Funciona mais ou menos como segurar um dedal em uma tempestade para tentar pegar água.Quanto maior for o dedal, mais fácil é pegar mais gotas em um curto período de tempo ", explica o fotógrafo profissional Mattew Panzarino.
6. Quanto maior a resolução de tela em um smartphone, melhor
Nem sempre. Alguns especialistas afirmam que em determinado ponto, a resolução da tela simplesmente não faz diferença, já que o olho humano não consegue discernir melhorias na imagem quando ela ultrapassa 300 pixels por polegada.
7. É ruim usar o carregador do iPad no iPhone
Na verdade, este mito é um pouco mais complicado. Apesar de o site da Apple afirmar que o carregador do iPad pode servir tanto para o tablet quanto para o smartphone, há indícios de que a utilização prolongada (todos os dias por mais de um ano, no mínimo) pode tornar a bateria do iPhone menos eficiente
8. Não é bom desligar o computador todos os dias
Muita gente costuma deixar o notebook em modo de espera, para garantir que aplicativos utilizados estejam ao alcance das mãos rapidamente, mas a verdade é que é bom desligar a máquina regularmente. Fazer isso economiza energia e “dá um tempo” para os componentes do PC, contribuindo para sua longevidade.
9. Segurar um imã perto do PC vai apagar todos os seus dados
A ideia não está errada, mas seria necessário ter um imã realmente grande para acabar com o HD de um computador. Pode ficar tranqüilo: um imã de geladeira não vai causar nenhum estrago.
10. Celulares dão câncer cerebral
Quase todo mundo sabe que os telefones emitem uma radiação que pode ser absorvida pelo tecido humano, mas não há evidências conclusivas que mostram a ligação entre os aparelhos e o câncer. Veja o que o Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos diz:
"Embora existam preocupações de que a radiação emitida por telefones celulares afete o cérebro e outros tecidos, até agora não há nenhuma evidência de estudos de células, animais ou seres humanos que a energia de radiofreqüência possa causar câncer".
11. Mais sinal garante uma internet mais rápida
As barras de sinal não garantem necessariamente uma boa recepção, elas apenas indicam que o usuário está perto de uma torre de celular. Outros fatores interferem na velocidade da internet, como o número de pessoas que utilizam a mesma rede, por exemplo.
Fonte: Olhar Digital.

3 truques de computador que nem todo mundo conhece


Existem alguns truques que podem tornar as nossas vidas tecnológicas mais interessantes ou, claro, mais simples. Confira a seguir uma pequena lista com coisas que nem todo mundo sabe que é possível fazer com um computador:
Pasta invisível no Windows
É possível colocar uma pasta invisível na área de trabalho do Windows. Para isso, primeiro crie uma pasta clicando com o botão direito do mouse no desktop.
Depois, clique com o botão direito sobre a pasta e vá em Propriedades, Personalizado, Alterar Ícone; lá é possível encontrar um ícone em branco, escolha-o.
Então vá ao Menu Iniciar e encontre, em Todos os Programas, Acessórios, Ferramentas do Sistema, o Mapa de Caracteres. Lá você conseguirá ver um item em branco, basta selecionar e copiar aquilo, e depois renomear a pasta com ele. Isso fará com que ela desapareça.

Se você mesmo perder a pasta, clique com o mouse em um canto do desktop e arraste até o outro canto. Será possível vê-la novamente.
Fonte das imagens do Facebook
Com passos simples o internauta consegue descobrir quem subiu uma imagem do Facebook.
Quando você salva uma imagem do Facebook, o nome do arquivo automaticamente vem como este: 10996533_1014623978548551_5626170301898882513_n. Pegue o número entre o primeiro e o segundo _, cole-o na barra de endereços com "facebook.com/" antes e você saberá de onde aquela imagem partiu.

Essa de cima, por exemplo, pode ser encontrada em facebook.com/1014623978548551.
Gmail mais rápido
Às vezes, só o que você quer do Gmail é que ele te mostre os e-mails marcados com estrela, ou os que ainda não foram lidos, ou os que foram marcados como spam. Embora existam atalhos para cada grupo de itens, o usuário precisa procurá-los no menu da esquerda, a menos que use este pequeno truque.
Na barra de pesquisa, digite "is:unread" e todas as mensagens não lidas aparecem. O mesmo ocorre com is:starred (com estrela), is:read (lidas), is:muted (ignoradas), is:chats (bate-papos).
Caso queira buscar apenas as mensagens não lidas presentes na caixa de entrada, acrescente a pasta assim: is:unread label:inbox. Outra vez, é algo que pode ser replicado em outras pastas como label:spam, label:chats etc.
Fonte: Olhar Digital.

Como saber se seu wi-fi está sendo roubado (e o que fazer)


Nove da noite e, como em todos os outros dias, você quer ver um novo capítulo da série favorita através de algum serviço de streaming no computador.

Mas a conexão com a internet sem fio parece ficar lenta neste exato momento.

"Não é normal", você pensa. E a situação piora. "Não carrega. Por que não carrega?", você fala alto. Até que, sem conseguir ver nada, você desiste.

Se esta situação ocorre com frequência, é preciso pensar na hipótese de alguém estar usando sua rede wi-fi sem que você saiba. Abaixo, dicas para descobrir se sua internet está sendo furtada e como evitar isto.

1 - Suspeita

A primeira pista de um possível furto de wi-fi é simples: se a internet ficar mais lenta em algumas horas do dia ou se ficar lenta de forma recorrente.

A segunda pista virá do roteador. Você precisa apagar completamente todos os dispositivos sem fio de sua casa. Se uma das luzes do roteador, a destinada ao wi-fi (às vezes indicada como WLAN) continuar piscando, é possível que esteja ocorrendo o furto.

2 - Descubra o ladrão

Se a suspeita já existe, é preciso antes descartar outras possibilidades, como estar usando uma rede sem fio com pouca velocidade, computadores demais ligados a ela ou até mesmo obstáculos físicos ao seu wi-fi.

Para descartar estas possibilidades, especialistas recomendam instalar no computador, smartphone ou tablet um programa ou aplicativo que mostre os dispositivos conectados à sua rede.

Existem várias opções gratuitas, como o Fing, para Android e iOS; Network, Discovery ou Net Scan, apenas para Android; e IP Network Scanner ou iNet, para o iOS.

Também há opções para computadores de escritório: Angry IP Scanner ou Wireshark para várias plataformas e Wireless Network Watcher e Microsoft Network Monitor para os dispositivos da companhia de Bill Gates.

Todos eles mostram quantos dispositivos estão conectados à rede sem fio, cada um identificado com um endereço IP.

Se o aplicativo ou programa escolhido indicar que há mais dispositivos conectados à sua rede do que os que você tem, há um ladrão de wi-fi por perto.

3 - Veja se alguém se conectou enquanto você não estava

Os programas e aplicativos citados acima detectam possíveis intrusos em sua rede wi-fi, mas apenas se eles estiverem usando sua rede ao mesmo tempo que você.

Mas há formas de saber se alguém se conectou ao seu wi-fi enquanto você não estava em casa.

Para isto, você precisa de uma informação do roteador: o endereço IP, uma série de números separados por pontos, de três em três.

É possível encontrar este número no manual do roteador ou então no próprio computador. Se você tem um Mac, basta clicar no ícone de wi-fi e ir até o "abrir centro de redes e recursos compartilhados" no menu, depois ir até "conexão de área local" ou "conexão de rede sem fio".

Vá até "detalhes", onde outra janela vai se abrir. O endereço IP identificado como "porta de link predeterminado IPv4" é o endereço IP do seu roteador.

Se o seu computador é Windows, vá até a "busca" e digite "ipconfig/all", depois "conexão LAN sem fio" e, por último, "endereço físico". Assim, poderá obter o endereço do roteador.

Você precisa colocar este número em seu navegador, desta forma poderá acessar a rede do roteador.

Após escrever a senha, você vai descobrir um registro das conexões feitas até este momento na sua rede wi-fi.

4 - Proteja sua rede

Talvez você tenha deixado sua rede sem fio aberta para que todos os membros da família possam se conectar. Ou talvez foi um descuido, ou algum vizinho usou algum aplicativo para descobrir suas senhas de wi-fi.

Seja como for, ter um intruso em seu wi-fi pode causar mais problemas do que você pensa. Eles podem ter acesso a informações armazenadas em computadores conectados à sua rede e, em casos mais extremos, podem cometer um crime em seu nome, como baixar pornografia infantil, por exemplo.

Para evitar tudo isso, a primeira coisa a fazer é mudar a senha do wi-fi. Sempre substitua por alguma mais complexa.

James Lyne, da companhia especialista em segurança em internet Sophos, recomendou à BBC evitar o uso de apenas uma palavra na senha. O melhor é combinar letras e números.

"É mais seguro 'AmoMuitoBBCBrasil123' do que 'BBCBrasil'", afirmou.

Para o especialista, outro truque para uma senha segura é pensar na letra da sua música favorita e escolher um trecho.

"Assim sua senha será muito maior e realmente difícil de decifrar", acrescentou.

Uma vez que você mudou a senha, também poderá configurar o roteador para que permita apenas a conexão de dispositivos com endereços MAC concretos.

Com isso, será mais difícil acessar sua rede wi-fi e você talvez nunca mais precise se preocupar se vai conseguir ou não assistir à sua série favorita.
Fonte: Uol