8 de jun de 2016

As 5 melhores lojas internacionais para quem quer comprar produtos diversos

Nos últimos anos, fazer compras em lojas online se tornou algo extremamente normal. Os avanços da internet e dos métodos de pagamento, bem como a melhoria nos sistemas de segurança e conscientização dos usuários, contribuíram muito para alavancar esse setor que não para de crescer e ganhar cada vez mais adeptos. Porém, não são só as lojas nacionais que se destacam nesse cenário.
Algumas empresas "de fora" também oferecem a entrega de seus produtos para o Brasil, o que acaba transformando-as em ótimas opções para o público brasileiro. Os fatores são diversos: além do preço, que às vezes pode ser bem mais baixo do que o praticado pelas lojas daqui, a variedade na maioria das vezes é gigantesca, havendo produtos que simplesmente não estão disponíveis no Brasil. Esses são os principais motivos, mas ainda há muitos outros.
Que loja online internacional você faz as suas compras?
Entretanto, também há empecilhos que podem impedir – ou ao menos prejudicar – as compras nessas lojas. Nos últimos meses, consumidores brasileiros experimentaram um forte aumento do dólar, o que pesou contra as aquisições em lojas internacionais que utilizam a moeda norte-americana. A taxação dos produtos importados, uma prática prevista pela legislação, mas que tem sido intensificada recentemente, também afasta aqueles que querem economizar.
Porém, dependendo do caso, pode valer muito a pena comprar em lojas internacionais, especialmente se considerarmos a indisponibilidade de determinado produto por aqui. A seguir, confira uma lista com as sete melhores opções para quem quer comprar itens diversos e economizar na hora de gastar.

1. Amazon

Amazon sem dúvidas é uma das lojas online mais conhecidas no mundo todo. Nos Estados Unidos, a rede é praticamente sinônimo de uma empresa confiável e que entrega seus produtos com uma agilidade incrível. Por lá, diversos consumidores se apoiam no uso dessa loja para comprar o que precisam. Contudo, o braço brasileiro da Amazon se concentra apenas na comercialização de livros – físicos e digitais –, além dos conhecidos leitores digitais Kindle.
Amazon
Para saber se um produto pode ser enviado para o Brasil, basta ter uma conta na Amazon.com com o seu endereço correto e verificar a disponibilidade do produto em sua página de anúncio – conforme a imagem abaixo. A mensagem diz se a encomenda pode ou não ser enviada para o seu endereço.
Exemplo de produto que não pode ser entregue no Brasil
Outra dica é procurar apenas na seção Amazon Global, onde todos os produtos podem ser importados mediante o pagamento da taxa alfandegária, cobrada de forma antecipada pela Amazon para agilizar as entregar e evitar custos extras. Alguns exemplos de produtos que podemos encomendar através dessa loja:
Portanto, sempre atende-se para saber se o que for comprar realmente é entregue aqui no Brasil. Se preferir, é possível usar serviços como o Cabe na Mala ou o Shipito, que oferecem meios pelos quais você pode comprar o tão sonhado produto que só é vendido na Amazon.

2. GearBest

GearBest é uma loja de eletrônicos que sabe a força que o consumidor brasileiro tem. A empresa já fez uma parceria com o TecMundo para divulgar algumas promoções e oferece uma grande gama de produtos que despertam o interesse de qualquer nerd/geek.
Os itens comprados na GearBest podem ser enviados para o Brasil, mas estão sujeitos às taxas de importação. Porém, mesmo considerando o aumento de preço, alguns realmente valem a pena, especialmente porque não estão disponíveis por aqui. O smartphones da Xiaomi, por exemplo, são boas opções de compra para quem quer um novo aparelho.
GearBest

3. AliExpress

AliExpress é uma das lojas mais conhecidas no mundo todo e sua fama se dá por conta da grande variedade de produtos e o preço baixo praticado por alguns lojistas. É difícil ficar navegando no site e não encontrar uma enxurrada de itens que com certeza poderiam compor a sua lista de desejo.
Ciente de que o público brasileiro tem grande apelo pelos produtos de sua loja, a AliExpress se dedica para oferecer seus serviços em nossas terras. Ao navegar no site, é possível encontrar uma infinidade de itens que podem ser entregues por aqui, permitindo também buscar por produtos com o preço em real. A página inicial do site até mesmo mostra diversos anúncios voltados para o público tupiniquim.
AliExpress

4. ThinkGeek

Voltado para produtos com temática nerd e geek, o ThinkGeek é o verdadeiro sonho de consumo de diversos consumidores no Brasil. Com itens exclusivos, a loja se destaca por conta da variedade e qualidade das mercadorias, mas não são todos que se arriscam a comprar por conta do preço elevado de algumas opções.
De acordo com o próprio site, o ThinkGeek realmente entrega seus produtos para o Brasil, mas pode haver a cobrança das taxas alfandegárias. Porém, mesmo diante dessa possibilidade, alguns não deixam de adquirir os itens ofertados, como coleções voltadas para os amantes de Star WarsStar TrekMinecraftThe Legend of ZeldaMarvelGame of ThronesDC Comics e muitos outros.
ThinkGeek

5. VAT19

Marcada pela irreverência, o VAT19 é uma loja online que realmente se destaca por conta de seus produtos exclusivos. Um bom exemplo são as balas de goma, como ursos, cobras e diversos outros formatos que definitivamente são capazes de encantar adultos e crianças de todas as idades. De acordo com o próprio site, o Brasil é um dos países atendidos pelo serviço de entrega, mas pode haver a cobrança de taxas extras com a chegada do produto por aqui.
É lógico que ainda há uma grande variedade de lojas internacionais que oferecem seu produtos para o público brasileiro. Se considerarmos as variantes do AliExpress, a lista poderia se expandir infinitamente – contando com opções como Mini In The Box e DealExtreme. Também temos o famoso eBay, um site que funciona de forma parecida com o Mercado Livre.
Fonte: TecMundo.

Vai comprar eletrônicos fora do Brasil? Cuidado com a multa da alfândega.

Os altos impostos cobrados por aqui fazem com que muitas pessoas optem por fazerem suas compras no exterior, principalmente em locais como Buenos Aires e Miami.  No entanto, a volta para a casa pode se tornar um pesadelo por conta do fantasma da alfândega. Aqui, qualquer erro pode custar bem caro.
O limite para compras internacionais é de US$ 500 em praticamente todo o planeta viajando de avião ou navio. Quando a volta se der por via terrestre, o limite cai para US$ 300. Se for ultrapassado, o viajante deverá informar ao fiscal alfandegário da Receita Federal quando voltar ao Brasil para que o imposto devido seja calculado. Para isso ele deverá seguir a fila correta. 
Reprodução
No entanto, muita gente, por não saber disso ou por qualquer outro motivo, acaba não informando que está trazendo mais bagagem do que deve. Nesse caso, os fiscais da alfândega podem solicitar que qualquer pessoa que esteja desembarcando tenha sua mala revistada. Se o valor das mercadorias ultrapassar a cota estabelecida, ela deverá pagar os impostos e uma multa adicional por não ter declarado a quantia gasta.
O custo dessa multa é de 50% sobre o valor excedente à cota de isenção de bens, bem como o valor do imposto a ser cobrado. Assim, uma compra de US$ 1.000, a qual ultrapassa em US$ 500 o limite estabelecido, gera imposto de US$ 250 e multa de mais US$ 250 se o viajante não declarar a mercadoria.
Por essa razão é importante que o viajante tenha plena noção do que ele pode ou não trazer ao Brasil e quais os limites praticados. Se ultrapassar, a melhor opção é entrar na fila de declaração de bens para evitar a multa.
É preciso observar também que alguns produtos possuem quantidades específicas e que não podem ser ultrapassadas, mesmo que o valor total das mercadorias fique bem abaixo dos US$ 500. Se exceder as quantidades determinadas na foto abaixo, os bens deverão ficar retidos para aplicação do Regime Comum de Importação (RCI) para o cálculo dos impostos devidos.
Reprodução
Essa cota não contabiliza os produtos comprados nas lojas francas, as duty free shops, dos portos e aeroportos. Nesse caso, os viajantes ganham uma cota extra de mais US$ 500 para gastarem nessas lojas. Livros, folhetos e periódicos também estão isentos, assim como determinados bens de consumo pessoal. 
Para realizar o pagamento dos impostos, será preciso preencher o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) que é emitido em qualquer agência bancária, inclusive em caixas eletrônicos. Se a rede bancária não oferecer condições de pagamento no momento do desembarque, a mercadoria ficará retida pela alfândega até que o viajante apresente um comprovante de pagamento do Termo de Retenção e Guarda dos Bens.
É válido lembrar também que o viajante que for pego tentando ocultar qualquer mercadoria em sua bagagem para não pagar o imposto devido ou pelo fato de que o produto não é permitido no Brasil, poderá ter a mercadoria confiscada e sofrer processos penais. 
Fonte: Olhar Digital.